SOBRE O AUTOR

Sempre fui fascinado por textos relativamente resumidos. Forçam o leitor a ampliá-los. José Carlos Reis, em seu livro Teoria História, define muito bem isso, dizendo: “O autor traz as palavras e o leitor a sua significação. A leitura é uma experiência de vida. É o leitor que termina a obra, segundo sua tradição particular de recepção.” Assim também penso, endossando as palavras do ilustre autor mencionado.

O texto de minha autoria, “Curiosa Gravação”, representa a minha primeira investida na deslumbrante selva literária. Por um bom período permaneceu engavetado. Mas, como ideologia não passa ideologia, para não perder a sua estrutura, adaptei nele o diálogo, a fim de ilustrar a ideia da existência de um mundo espiritual. O título “Curiosa Gravação” manteve-se inalterado.

O ilustre professor Luiz Gonzaga Pereira de Souza, residente em Belo Horizonte, MG, e eu, estamos juntos há quase nove anos. Garantidamente posso dizer que acertei ao pescá-lo na internet, encontrando-o para ser revisor de minhas produções. O texto que foi o meu primeiro teste para uma aproximação foi “Evolução”. Após inspecioná-lo, disse-me o revisor que havia entendido a minha estória, mas que necessitava de alguns ajustes. Fora o suficiente. Considerei-me um autor de fato. Sem nos conhecermos pessoalmente, estamos juntos há quase nove anos. Ele recusa, como não poderia deixar de ser, textos desconexos, censura palavras “feias”, não sei se são mesmo feias, mas acho que inadequadas, bem como, quando necessário e mantendo o raciocínio empregado, vigora frases mal aproveitadas. Minha alegria é a de nunca ter censurado um termo não condizente com o sentido intencionado, exceto quando emprego palavras regionais.

É o que gostaria de expor.

Depois de tentativas frustradas, definir terminantemente como palco, Textos Despidos, nele apresento minhas produções literárias, desprovidas de adornos desnecessários.

Espero que tenha encontrado nas linhas acima uma forma de o leitor se sentir motivado para conhecer um pouco de minhas estórias.


EDUARDO ANTONIO DAMASIO DA SILVA